Miraflores :)

Miraflores tem todos os predicados de um bairro bacana numa cidade grande. Conta com uma orla urbanizada com ruas limpas e seguras. Tem aquele jeitão de bairro  residencial, mas ao mesmo tempo é bem servido de restaurantes, comércio e opções de lazer (o famoso shopping Larcomar fica lá).

Uma panorâmica do Parque Del Amor
Há varios banquinhos trabalhados em azulejos

A escultura do beijo dos amantes reina no centro do parque

O parque Del Amor, ponto turístico da cidade fica lá também. Guarda umas semelhanças com o Parque Guell de Barcelona, mas embora seja menor em tamanho, a localização é melhor, debruçado sobre o Oceano Pacífico. Há uma bonita escultura dedidaca ao beijo dos amantes e simpáticos bancos de mosaicos azulejados onde vendedores de flores clandestinos ficam tentando vender suas flores ao turista enquanto a policia tenta reprimir o comércio irregular, aos moldes do que acontece na Torre Eiffel com os vendedores de vinho/espumante. Passeamos pelo parque e fizemos várias fotos, depois descemos uma ribanceira até a praia para almoçar no Rosa Náutica (mais infos no post sobre comida em Lima). 

A orla urbanizada de Miraflores


A praia era pedras ao invés de areia, e havia escolinhas de surf por ali. É comum também ver praticantes de parapente que decolam de uma ponta logo ao lado do Parque Del Amor.

Escolinhas de surf no Pacífico, vai?

Taí uma placa que não se vê todo dia

Ao contrário de todas as cidades praianas que já visitei antes na vida, em Lima há uma diferença entre a orla real e a orla urbanizada. Numa cidade comum, seria a mesma coisa né? Mas na capital peruana não. A geografia da cidade faz com que ela seja naturalmente elevada em relação ao mar, portanto a orla real é uma sequência de falésias com a cidade instalada em seu topo que conta com uma orla urbanizada para se olhar a orla real ali abaixo. Vi também que estão construindo um parque/orla colado ao mar num bairro anterior a Miraflores, parece que vai ficar bonito, mas por enquanto ainda não estava totalmente pronto.

Ladeira abaixo, todo santo ajuda.

Tem uma escada próxima, bem construída. mas tem gente que prefere descer perigosamente

O plano da volta era  subir de táxi, mas a negociação não vingou

Depois do almoço nosso plano era pegar um táxi até o Shopping Larcomar, porém a  negociação com o taxista foi mal-sucedida. O taxista queria 20 soles para nos levar do Rosa Náutica até o Shopping, que fica a uns 500m de distância (ladeira acima). 

Shopping Larcomar

Entrada do Larcomar

Veja bem não é pelos 20 centavos, mas pelo que representa né? Achamos um roubo e resolvemos subir montanha acima a pé mesmo até o Parque Del Amor e de lá seguir caminhando agradavelmente até o Shopping Larcomar que tem uma construção interessante, incrustrada na falésia sendo que você chega nele por seu topo e vai descendo os andares para visitar as lojas e áreas de lazer (cinema, teatro, boliche) e restaurantes. Tem uma bonita vista para o mar. Os preços não são convidativos, mas vale pelo projeto arquitetônico inusitado.

Intervenções nas ruas do Barranco

O bairro do Barranco fica próximo (de táxi, please) a Miraflores. Lá pode-se passear pela Ponte dos Suspiros que é para pedestres e fica acima de uma ladeira que desce até o a praia do Barranco e conta com vários bares e restaurantes, não comemos por lá, mas parecia ser bem agradável. 

Estava acontecendo uma feira de café na praça central do Barranco, com até a danças típicas

A Ponte dos Suspiros

Numa das extremidades de ponte, fica a igreja La Ermida cujo teto foi destruído por um terremoto, e passando pelo lado dela chega-se até um mirante que dá vista para o mar.

Ponte dos Suspiros com La Ermida ao fundo

Fachada da La Ermida

Repara só o teto ainda destruído por conta do terremoto

Pra quem gosta de fotografia vale a visita ao recém inaugurado MATE, o instituto do Mário Testino, o maior nome da fotografia peruana no momento. As fotos do Testino são cheias de cores (lembra da campanha da United Colors of Benneton?) e bem vivas.  Demos a sorte de pegar uma exposição dele focada nas roupas e hábitos cusquenõs, a Claudia ficou vidrada! O instituto tem entrada paga (15soles) , um lojinha cheia de artigos do fotógrafo e um café simpático. Recomendo!


O Instituto Mario Testino e abaixo a série de fotos da moda cusqueña


Escrito por Claudio Lemos