placalencois

Lençóis sempre um lugar que sonhávamos em conhecer, mas pela distância aqui do Rio e o tempo necessário pra visitação – ficar menos de quatro dias inteiros por lá é uma baita duma sacanagem consigo mesmo – e o fato de que celular/3G não funciona 100% acabavámos sempre protelando essa viagem pra um momento mais oportuno.

E finalmente o momento veio. Aproveitando uma sequência de feriadões cariocas, nos juntamos a um grupo de amigos e tiramos uma semana para conhecer Lençóis (fazendo base em Barreirinhas e Atins) e ainda separamos um diazinho pra rodar por São Luís.

lagoaX

Ainda não estava no nível máximo mas já garantia um bom banho :)

Quando ir
Há um ciclo anual que costuma(va) ocorrer nos Lençóis. A primeira metade do ano, corresponde a estação chuvosa que vai enchendo as lagoas nos meses de janeiro até maio/junho. Segue-se a este período a estação seca que dura até quase o fim do ano, aonde água das lagoas vai diminuindo de volume e várias delas secam pro completo.

Portanto a melhor época para ir é justamente durante os meses de junho e julho, quando as lagoas estão mais cheias. Quem deixa pra ir mais pro fim do ano, vai encontrar poucas lagoas com condição de banho. Nossa ida aos Lençóis calhou de ser num mês de abril. Apesar de não estar no nível máximo, várias lagoas já estavam com boas condições de banho yeees!

 

Chegando
Chegar lá não é tarefa fácil. Primeiro é preciso pegar um voo até São Luís e na sequência emendar uma viagem longa de carro até Barreirinhas. Psicologicamente preparado, desembarcamos na capital maranhense e encaramos a estrada. Demoramos cerca de 4h de viagem na ida e 5h na volta. A estrada é beeem ruinzinha nos arredores de São Luís, mas quando saímos da BR e entramos na translitorânea que liga até Barreirinhas o asfalto melhora sensivelmente. Só não dá pra dizer o mesmo dos motoristas que circulam por lá. Vimos vários quase-acidentes. O trânsito ali no Maranhão é tenso! Atenção redobrada ao volante, por favor.

IMG_2330

Aí você já recebe aquele abraço do calor equatorial

IMG_2357

O trânsito é bem tenso nas estradas. Atenção redobrada quando estiver por lá.

IMG_2346

IMG_3861

IMG_2846

(sic)

IMG_2372

IMG_3871

IMG_3870

Finalmente chegamos a Barreirinhas

Depois de um dia viajando, finalmente você chega em Barreirinhas, a porta de entrada dos Lençóis Maranhenses. É possível também acessar os Lençóis de carro por Santo Amaro, mas Barreirinhas é a melhor opção para servir de base aos Lençóis. Com cerca de 60mil habitantes, Barreirinhas conta com pousadas, restaurantes, supermercados e bancos. É possível usar cartões de crédito e débito, quando a telecomunicação funciona né? Porque o sinal de telefonia por lá é bem intermitente e não discrimina nenhuma operadora.

Barreirinhas não é uma cidade bonita e tampouco espere ver por ali aquelas imagens deslumbrantes dos Lençóis que te levaram até ali pra começo de conversa. Pra isso você ainda terá que cruzar o rio no ferry boat (medo!) e encarar bate-voltas beeeem saculejativos em pickups 4×4, mas vou escrever mais detalhamente sobre passeios no próximo post. No centrinho de Barrerinhas foi erguido há relativamente pouco tempo um deck para passeio dos pedestres e é possível encontrar uns restaurantes por ali. O melhor sem dúvida foi o Bambu aonde fomos apresentados a sabores do Maranhão como batipuru e cuxá. A casa é simpática e o atendimento é ok. Outra opção legal também é o Deck Bistrô que tem um atendimento bem bom e um visual bem relaxante a margem do Rio Preguiças. Só não esqueça de levar um estoque de repelente porque os mosquitos não dão trégua! E isso vale pra toda sua estadia nos Lençóis.

DSC06769

O Bambu foi a melhor opção em Barreirinhas

DSC06768

DSC06764

Arroz de cuxá com camarão

DSC06762

DSC06759

DSC06761

 

Escrito por Claudio Lemos