petronas twin towers

Já devo ter deixado transparecer aqui no blog minha admiração pela arquitetura, portanto não é nenhuma novidade o fato das Petronas Twin Towers terem sido o principal chamariz que me atraiu para KL.

Atualmente, elas são somente o sétimo prédio mais alto do mundo (mas ainda são o conjunto de duas torres mais alto do mundo), com quatrocentos e trololó metros de altura, as Petronas se destacam skyline do city centre. O projeto é super legal, com muitos vidros e estruturas metálicas aparentes (se fosse no Rio a maresia ia comer isso rapidinho hehehe) e uma ponte lindíssima (a Skybrigdge) que conecta as duas torres no quadragésimo segundo andar.

Skybridge, a primeira parada da subida as torres gêmeas

Mó visu!

E claro que há ainda um deck observatório no octagésimo sexto andar, daonde é possível avistar toda a cidade, inclusive as Batu Caves.

O deck tem vários binóculos fixos gratuitos e alguma instalações que contam a história do prédio

Se durante o dia elas já chamam a atenção, a noite no entanto é que a beleza das torres se revela por inteiro. Com uma iluminação muito bem concebida, as torres dominam a paisagem da cidade a noite. Não é a toa que o tal Skybar é tão hypado. Ver as torres iluminadas, por si só já teriam valido a minha ida na cidade.

Iluminadas a noite! Impressionante!

 

Subir nas torres no entanto, não é uma das tarefas mais fáceis. São apenas duas visitas guiadas por hora (das 9h as 21h) com grupos de cerca de 30 pessoas. Não existe venda antecipada de ingresso pela internet, e também não consegui entender ao certo se a bilheteria vende o ingresso antecipado para o próximo dia (me pareceu que não). A venda de ingressos começa as oito e meia da manhã, na base de quem chegar primeiro leva. Resultado: desde cedo, já existe uma fila imensa de turistas no local antes mesmo da bilheteria abrir.

Um mini-job conseguir o ingresso para subir no deck. Fiquei 1h na fila!

Pra ser sincero, havia considerado abrir mão de subir nas torres, mas aí bate aquele sentimento já-vim-até-aqui e acabei madrugando para pegar a fila. Cheguei na bilheteria nas 8h15, obviamente já havia uma galera lá. Quando cheguei ao guichê, o horário disponível mais próximo era 14h15. Acabei escolhendo até um horário depois para poder almoçar com calma no Suria, o shopping center que fica na base das torres gêmeas.

O interior do Suria, um shopping bem grande no pé das torres

Claro que adorei ter subido e poder ter visto tudo lá de cima, mas a memória mais marcante, aquela que fica mesmo é a das torres iluminadas a noite. Lindo!

Fotinha saidera das Petronas de noite.

 

Escrito por Claudio Lemos