O Central MKT é um prédio que data de 1888 e fica bem pertinho do centro histórico da cidade. Nesse galpão de dois andares você vai encontrar diversas barraquinhas vendendo souvenirs, artesanato e roupa local, além de algumas opções de comida no segundo andar.

Bugigangas dentro do market. Comprei um imã que não achei até agora :(

Não achei lá grandes coisas esse mercadinho, mas como é bem provável que você vá visitar a região não custa dar uma entradinha. Ao lado dele, numa rua semi coberta há ainda uma feira ao ar livre.

Coladinho no Market

A poucos passos dali estão também:

– Masjid Jamek, uma mesquita linda que infelizmente não pude conhecer pois estava fechada para obras :( Só deu pra um pouco da arquitetura moura que se elevava sobre os tapumes que a cercavam.
Masjid Jamek, infelizmente estava em obras

– Merdeka Square, a praça da independência. Essa praça é o coração antigo da cidade. Ao seu redor, pode-se avistar a história da cidade através os prédios que a cercam como o Museu Têxtil, a KL City Gallery, a Biblioteca Pública e o Ministério da Informação e Comunicações (antiga Suprema Corte do País). A praça tem ainda um imponente mastro de 100m de altura onde está hasteada a bandeira da Malásia, aliás acostume-se a ver a bandeira do país espalhado por todo lugar: lojas, fachadas de prédios, entradas de shoppings,etc é tanta bandeira que você passa a achar os estadounidenses pouco patriotas. Só cuidado com o calor inclemente do sol a pino quando for andar por ali. Dica: a KL City Gallery oferece  um ótimo ponto para aquela foto turistona, além de uma mini exposição de fotos da cidade, uma instalação-maquete rapidinha e interessante de se ver, tudo isso no conforto do ar-condicionado.

Soltinho na Merdeka Square. Atrás, o ministério.
Garantindo aquela foto turistona

– Chinatown, que não fui visitar. Tinha ido na de Cingapura, uns dias antes e pra ser sincero comecei a achar todas essas chinatowns parecidas umas com as outras. Como tinha pouco tempo disponível para rodar em KL, acabei abrindo mão.

– Mesquita Nacional da Malásia, seria o equivalente das nossas catedrais nacionais no Brasil. A Mesquita é beeem grande, mas o acesso para o turista não muçulmanos é vedado. Acho que dá para mandar um caô, mas não tentei. Se for a sua onda, lembre-se de que é preciso estar vestido adequadamente e não se pode usar sapatos na mesquita.
– Museu de Artes Islâmico, logo ao lado da Mesquita Naciona esse lindo prédio de 2 andares (com um piso intermediário) abriga uma extensa coleção dedicada ao islamismo. A entrada custa 10ringgit por pessoa e se você dispuser de umas duas horas e a disciplina para ler todas as infos do museu, vai sair de lá bem mais informado sobre o assunto. É um museu bem completo mesmo.

Museu de Artes islâmico

 

Escrito por Claudio Lemos