Aquele ponto dourado são as Batu Caves

Ao norte de KL, existe um pequeno morro aonde estão localizadas as Batu Caves, um conjunto de cavernas aonde foram erguidos templos hindus, incluindo aí uma das maiores estátuas em homenagem a alguma deusa indiana que esqueci o nome.

Batu Caves

Eu não entendo muito de hinduísmo, então realmente não sou a melhor pessoa dizer que estátua é Ganesh, Sheeva, Vishnu, e afins, mas há diversas estátuas e templos na caverna principal que fica localizado no alto de uma escadaria que vai por seu vigor físico a prova (quem tiver qualquer tipo de problema de locomoção, pode desistir desse passeio).

Prepara a perna que a subida é longa
Cadê o gatorade?

Ainda que atraia turistas (como eu mesmo), as Batu Caves são um pólo de peregrinação religiosa para os hindus. E por isso tinha indiano saindo pelo ladrão ali. Com seus saris, pinturas faciais, tatuagens de henna  e o rastro de sujeira que fica no local, infelizmente não dá pra ignorar a higiene duvidosa dos indianos.  Os templos poderiam ser mais limpos e bem cuidados, mas aí seria a Disney e não a India, né?

No pé do morro alguns metros a esquerda da estátua gigante, há um templo verde com uma estátua verde de uma divindade com rosto de macaco.

Ali há uma caverna com entrada paga (1 ringgit por pessoa) aonde há diversas alegorias tipo dioramas de divindades hindus. Na entrada dessa caverna ainda ficam também alguns macaquinhos que tentam roubar comida das pessoas que passam por ali.

Chegar nas Batu Caves é facílimo. Fui de taxi e acabei pagando caro (50 ringgit a corrida só de ida), mas há uma estação de trem que te deixa ao lado do templo verde e o bilhete até a estação próxima ao Central Market custa apenas 2 ringgit.

Escrito por Claudio Lemos