Dunas do Jalapão

Quando dizíamos pros amigos que estávamos indo pro Jalapão acontecia um diálogo mais ou menos assim:

– Gente estamos indo pro Jalapão!
– Jala-o-quê?
– Jalapão!
Japão?
– Não, é Ja-la-pão mesmo.
– Ah tá (muxoxo e cara de interrogação)

Praça dos Girassóis em Palmas
O Brasil é tão vasto de opções mesmo que é até uma pena que destinos como o Jalapão sejam pouco conhecidos. Trata-se de uma área maior que o estado de Sergipe na parte leste do estado do Tocantins, limitado a leste pela Bahia. Tudo bem que não é exatamente fácil de se conhecer o Jalapão. Há que ter disposição! E estar afim de um minimo de aventura. A principal operadora turística a oferecer tours para o Jalapão é a Korubo, a única que oferece um safari camp, cujo acampamento fica bem no meio do parque minimizando um pouco os translados necessários para visitar as principais atrações.Mais pra frente falo mais a fundo da excelente experiência que tive com a Korubo. As outras operadoras turísticas, como a Jalapão Extremo, usam pousadas na cidade de Mateiros (7mil habitantes) que fica mais a leste do parque fazendo que hajam alguns longos bate-voltas diários em estradas de terra bem desgantes. Os que se aventuram a ir por conta própria devem preferencialmente utilizar 4×4 pois a estradas são sofriveis e há pouquíssima infra ao longo do Jalapão, ou seja é pra aventureiro mais experiente mesmo, acostumado a perrengues eventuais.

Cachoeira da Velha

A primeira vez que vi o Jalapão foi há pouco mais de dez anos quando assisti ao filme “Deus é Brasileiro” do Cacá Diegues. O filme é uma adaptação de um conto do João Ubaldo Ribeiro aonde Deus resolve tirar férias mas antes precisa arrumar um santo para tomar conta do mundo durante a sua ausência. No versão cinematográfica, Deus interpretado por Antonio Fagundes percorre parte do litoral nordestino e vai adentrando o interior do país até chegar ao Jalapão, passando pelas icônicas Dunas do Jalapão e na Cachoeira da Velha. Quando vi as dunas pela primeira vez fiquei vidrado naquela cena. Parecia um deserto árabe com a areia de cor ocre, meio argila meio terra, lindão. Ao vivo você vê que tá longe de ser o Deserto de Dubai, mas é lindo mesmo assim. Já falei antes e volto a repetir, não entendo quem diz que não gosta do viajar pelo Brasil. Eu fico impressionado com a diversidade de paisagens e cenários exuberantes que só existem aqui. Foz do Iguaçu, Rio de Janeiro, Floresta Amazônica entre outros são realmente coisas únicas no mundo, quanto mais viajo pra fora mais tenho certeza disso. Enfim, voltando ao Jalapão, o ponto de partida acaba sendo a cidade de Palmas capital do Tocantins, o mais novo estado brasileiro e assunto do próximo post, vem comigo.

Mudança de caminhões da Korubo em Ponte Alta

O cerrado a perder de vista

Cachoeira da Formiga

 

Escrito por Claudio Lemos