Seguindo viagem, nos despedimos de Roma e seguimos em direção a Florença, a capital da Toscana e berço do Renascimento. Antes de sairmos do Brasil, essa era a parte da viagem que estava mais curioso para viver (hoje já não sei dizer qual foi a melhor parte…). Florença estava idealizado na minha mente e já estava predisposto a gostar da cidade. Felizmente as expectativas foram superadas. A cidade é um charme. O centro histórico é medieval e super bem conservado – me fez lembrar muito a visita que fiz a Edimburgo, outra pérola de cidade -, os prédios antigos, as ruazinhas estreitas, o Duomo de Florença com as fachadas todas incrivelmente trabalhadas cheias de esculturas. Coisa linda! E ainda tem as Galerias Uffizzi e Academia pra completar, já volto a falar sobre elas.

Para fora do centro histórico, a cidade me lembrou um pouco Paris, com prédios baixos e igualmente bem cuidados. Ruas bonitinhas e arborizadas, e pra quem não resiste as compras há ainda um mega complexo a 30min do centro da cidade. O centro comerciale I Gigli é um shopping gigantesco com todas as lojas de grife e nos arredores estão as mega-lojas de Ikea, Leroy Merlin e outras. É papo de uns dois dias pra quem estiver numa pilha compras. Há ônibus a cada 30min ligando a estação de trem S M Novella até o shopping por menos de 2euros.
Pra quem não quiser se ausentar do centro histórico,  as Via del Calzaioli e a Via de Tornabuoni também oferecem boas opções de lojas para compras.
Escrito por Claudio Lemos