6667397009_50857c2db4_b

As praias em Cartagena não são bonitas. São acinzentadas com areia batida, lembrou um pouco as praias que vi em Santos anos atrás…Você pensa em mar do Caribe e olha isso? Tá errado né gente?

Pois bem, pra ver o Caribe que sempre te venderam com mar azul turquesa, calminho, cheio de peixes, corais, sol escaldante e palmeiras debruçando-se sobre a água é preciso encarar um passeio de 1h de barco até as Islas Rosario, um arquipélago de 24 ilhas pertinho dali.

Há várias operadoras comercializando o passeio. Você pode pedir ao seu hotel para lhe ajudar ou então comprar diretamente nos guichês das cias na entrada do porto. O downside da compra por conta própria é ter de lidar com os vendedores insistentes. Saca Pelourinho em Salvador? Então é meio por aí, ficam vários vendedores freelancers no entorno dos guichês abordando todos os turistas que chegam, tentando vender seus pacotes para ganhar suas comissões. Não tem nada de desonesto, nem me senti inseguro por lá. Só é chato mesmo a amolação. E ainda estávamos de mal humor com a péssima experiência em San Andres. Afinal, não temos sorte com passeios marítimos…hehehe, mas queríamos visitar as ilhas rosario. Aproveitamos nossa ida ao San Pedro para fechar nossa massagem e tiramos várias dúvidas na recepção sobre a melhor maneira de ir. A atendente nos disse para ignorar os vendedores e comprar diretamente nos guichês da entrada do porto. Além disso, frisou bastante que comprássemos um passeio que fosse realizado numa lancha triton – anote isso -, pois são as lanchas rápidas que fazem o trajeto em cerca de 45min, ao contrário das barcas que chegam a levar quase 2h no mesmo trajeto.

docas pier cartagena

Compre diretamente nos guichês e peça pela lancha triton que faz o trajeto mais rápido

Pegamos um táxi e e fomos lá comprar nossos bilhetes. Porém quando dissemos ao motorista que iríamos ao porto, ele automaticamente começou a fazer perguntas sobre o passeio que faríamos e entrou numa ligação telefônica com um vendedor que foi nos receber lá no píer para obviamente nos empurrar um passeio. Falei que eram insistentes né? Enfim, depois de driblar uns 15 agentes turísticos e distribuir nãos pelo caminho, fechamos nossa compra pro dia seguinte para a Ilha do Pirata.

Não fiquei caçando a fundo as diferenças entre as 24 ilhas do arquipélago. São todas próximas umas as outras, e provavelemente seu passeio inclui um tour cortesia opcional para ver o entorno, mas a gente optou por ficar descansando ali no sol e aproveitando a estrutura do hotel localizado na Ilha do Pirata. Quer saber? Valeu muito! E se pudermos deixar ainda um último lifehack, faça como nossos amigos e leve um óculos de mergulho para aguentar o trajeto mar-aberto. Faz diferença!

Mar do Caribe, aí sim!

Mar do Caribe, aí sim!

O deck do hotel

O deck do hotel

Área de descanso com redes e vista pr mar

Área de descanso com redes e vista pr mar

DSC00313

DSCN5670

DCIM101GOPRO

Os lekinhos mandaram bem no lifehack do óculos de mergulho pra aguentar a viagem na máquina de lavar, ops, de barco na volta.

Escrito por Claudio Lemos