Na gastronomia italiana tem-se por hábito comer um primeiro prato (massa) e um segundo (normalmente é carne). A menos que o primi piati seja pizza, neste caso os italianos abrem mão do secondo. Agora, falando sério a menos que você esteja com muita fome,  o primeiro prato já vai ser um almoço bom o suficiente. E caso peça a pizza, considere dividir com seu conjugê ou companheiro de viagem, porque é muita pizza para um só, ao menos para mim.

A comida é boa, não lembro de nenhum lugar onde fiquei insatisfeito com a comida. A bem da verdade, tem uma hora que você fica meio de saco cheio de comer massa, massa, massa, mas por outro lado a massa é tão boa que até faz você esquecer a saudade do arroz-e-feijão diário. Três vizinhanças me chamaram a atenção no quesito lugar para jantar: Campo de Fiori, o gueto judaico e o Trastevere.
Campo de Fiori. Vale passar no Ruggeri para comprar uns prosciuttos

O Campo de Fiori é uma grande praça aberta com vários restaurantes para diversos tipos de bolso. Tem uns vendedores de flores, uma salsamenteria (um misto de açougue com queijaria, não sei qual é a tradução exata), umas lojinhas, enfim é simpático demais da conta. Vá lá e faça uma refeição ali que não tem como não curtir.

Gueto judaico: bons restaurantes a sua escolha.
 

O gueto judaico é mais roots e tem fama de ter bons pescados. Tem um restaurante super tradicional lá chamado Da Gighetto que não comi, mas é bem falado. Ao lado dele fica o Il Giardino Romano que é muito bom também – esse atesto por experiência própria e recomendo.  Peça o vinho da casa.

O calzone do Dar Poeta ainda me dá água na boca

Finalmente há o bairro do Trastevere, que como escrevi antes, foi onde escolhemos nos hospedar. Há muitas opções de restaurante por ali e as ruazinhas apertadas são ótimas para se perder (lembra o Bairro Gótico de Barcelona). Um boa pedida é o restaurante Dar Poeta que só serve pizza e bruschetta, todas de comer rezando. E tem ainda uma sobremesa sobrenatural: um calzone de ricota com nutella. Uma informaçãozinha básica só pra constar: nutella na Itália  é mais comum que pão com manteiga. Dá até raiva as vezes.

Escrito por Claudio Lemos