3bce5-img_8678

Se fosse tão fácil quanto a placa indica…
Uma das coisa mais complicadas quando se pensa em viajar para Cusco/Machu Picchu é a definição do roteiro. Os nomes são todos complicados e não te dizem muito: Qorikancha, Tipon, Pisac, Ollantaytambo…nada faz muito sentido e é difícil entender a logística dos deslocamentos por ali. Eu, que já tinha ido um vez, ainda achei complicado…

O Sundaycooks montou um manual super-detalhado que dá uma boa mão na roda para criar seu roteiro por lá e mesmo assim ainda é difícil. A princípio cheguei a pensar em montar a nossa viagem por conta própria, mas confesso que deu preguiça. Teria que comprar passagens de trem ida/volta (e não sabia se seria melhor desde Cusco ou de Ollantaytambo), as entradas em Macchu Picchu, o ônibus de Machu Pichu, o bilhete turístico de Cusco, as entradas dos demais parques arqueológicos que não estão bilhete turístico, fora a parte da passagem aérea e as hospedagens…enfim era muito site e muito voucher para ficar guardando. Foi muito, mas muito mais confortável fechar tudo isso com uma agência de turismo.

Os trens são bem arrumadinhos, mas compra bilhete por conta própria pode ser meio chatinho

As salinas de Maras

Sitio de Moray

Sei que pagamos mais por isso mas foi incrível. Ainda seguindo a dica do Sundaycooks, fechamos nosso roteiro junto com a Isabel (da Discover Perunow). Troquei vários emails (em inglês e espanhol) com ela ao longo de quase um mês, ela nos ajudou com sugestões e na própria formatação do roteiro. Paguei ainda daqui do Brasi cerca de 60% do pacote via Western Union e o restante foi pago em dólares pessoalmente no nosso hotel quando ela veio nos visitar no dia em que chegamos e repassou o briefing da viagem e nos entregou todos os comprovantes, ingressos e afins. Funcionou redondinho. Fechamos um pacote bem exclusivo com um guia num carro que nos buscava e nos deixava no hotel todos os dias. Nosso roteiro saiu por USD 557/pessoa (não incluia as hospedagens em Cusco e nem em Aguas Calientes) e ficou assim:

1 dia – chegada em Cusco, encontro com guia para pegar briefings. Sem programação, apenas descanso para minimizar efeitos do soruche.
2 dia – Qorikancha/Catedral de Cusco/ Sacsayhuaman/Qenco/Tambomachay – todos estes lugares ficam em Cusco, portanto é um dia leve. Poucas caminhadas, demora mais ou menos 1/2 dia e depois ficamos livre para almoçar e descansar.

3 dia – Andahualilla/Pikkilacta/Tipon – tour privativo em carro executivo de 1/2 dia também. Almoço em Cusco.
4 dia – Salinas de Maras/Chinchero/ Moray – tour privativo em carro executivo de 1/2dia. Almoço em Cusco lá pelas 15h.
5 dia – Pisac, Ollantaytambo e trem até Aguas Calientes – day tour privativo em carro executivo
6 dia – Machu Picchu e retorno de trem a Poroy e transfer até Cusco – tour compartilhado em Machu Pichu, ônibus ida/volta Machu Picchu.

Cusquenhos mirins com suas roupas típicas

Em retrospecto, vejo que o único mole foi não ter incluído aí o transfer in/out pro aeroporto de Cusco que nos pouparia de duas negociações com taxistas.

Em Machu Picchu, alimentando as llamas

Ainda não entendi o que foi isso…

Nos próximos posts vou detalhar cada um destes dias e com bastante fotos. Agora uma última dica. O guia que ficou conosco durante estes dias todos se chama Juan Carlos e é excelente. Ele fala portunhol, caso seu espanhol não seja muito bom. E faz todo essa organização por um preço mais em conta do que o da Isabel. Ele foi incrível conosco. Se quiserem o contato direto dele segue abaixo:

Juan Carlos e eu em Tambomachay

Juan Carlos: jvcwasa@hotmail.com

Tel: (51 84) 984 630212

O cartão de visita que ele deixou comigo indicar pros amigos :)
Escrito por Claudio Lemos