centroculturalcaixa

Centro Cultural da Caixa no Recife Antigo

De pouco em pouco, vamos desbravando um pouco mais desse Brasilzão. A bola da vez agora foi Recife, cidade que já havíamos pisado outras duas vezes a trabalho mas não tivemos chance de visitar nada além do aeroporto :(. Raspamos o tacho dos nossos pontos no Tam Fidelidade e conseguimos emitir as passagens Rio-Recife por 6mil milhas por trecho. Toca para Ré-cife, piloto!

Descobri rapidim que há muito mais que Boa Viagem para explorar em Recife. Aliás, tirando o fato de que ficamos hospedados ali, praticamente nem demos muita bola para a praia. O roteiro histórico cultural da capital pernambucana é bem mais interessante e tá de parabéns: clap, clap, clap! Fiquei de queixo caído com o trio Museu Oficina Brennand, Instituto Ricardo Brennand e o museu recém aberto Cais do Sertão (posts em breve sobre os museus). Se você curte arte e museus, considere seriamente uma visitinha a Recife!

marcozero

Marco Zero de Recife 

 

Um rolé pelo Recife Antigo

O Marco Zero da cidade é uma praça aberta que fica numa ilhota no coração do Recife Antigo. Dali pode-se pegar um catraia e atravessar o canal até o Parque das Esculturas do Francisco Brennand. A travessia custava R$5, mas acabamos não visitando por dois motivos: já havíamos visitado no dia anterior a incrível oficina do mestre Brennand lá no bairro da Várzea e além disso fazia um calor absurdo para ficar de bobeira tomando no sol no côco. Mas confesso que fiquei curioso de ver o que mais o artista havia planejado para aquele espaço.

DSC07621

O barquinho faz a travessia até o Parque das Esculturas de Francisco Brennand

DSC07620

IMG_4428

Galpão de Artesanato com arte de Pernambuco

Todo do bairro está em franco processo de restauração. E embora ainda falte muita massa e pintura, já dá para antecipar a belezura que vai se transformar aquele lugar. Se do jeito que está já ficamos encantados…Na praça do Marco Zero há um enorme galpão do governo que vende souvenirs e artes do estado de Pernambuco, com destaque para arte figurativa dos bonecos de argila da escola do Mestre Vitalino. Devia ter comprado um exemplar…mas é bom assim. Já fica uma desculpa para visitar Caruaru no futuro :)

IMG_4357

IMG_4355

Os sobrados vão ganhando novo colorido

DSC07696

DSC07697

IMG_4367

Paço do Frevo

 

IMG_4369

 

DSC07634

DSC07635

Logo em frente, encontra-se o Centro Caixa Cultural dedicada a exposições temporárias. Na rua paralela de trás encontrar-se a Sinagoga Zahal Zur Israel, a mais antiga das Américas que funcionou no período da colonização holandesa no Brasil (lá pelos idos de 1630). E encostado na sinagoga está o “museu” Embaixada dos Bonecos de Olinda. Na verdade é um pega-turista, cujo ingresso custa R$10/pessoa. É basicamente um salão aonde estão guardados 50 bonecos de Olinda que saem para desfile durante o carnaval, mas ao menos é permitido interagir com os bonecos e tirar fotos a vontade. Inclusive o museu disponibiliza apetrechos para você se fantasiar nas fotos. A Claudia deve ter registrado praticamente todos os bonecos de lá :)

IMG_4370
IMG_4371

DSC07643

A coleção dos bonecos de Olinda

Fotor0530225016

Ali pertinho também fica a praça do Arsenal aonde está localizado a Torre Malakoff e o Paço do Frevo e um ponto de informações turísticas. A noite, os barzinhos abrem – alguns com música ao vivo – e foi lá que comemos a melhor tapioca de Recife, na barraquinha do Recife Antigo pertinho da torre. Por coincidência, na Praça do Arsenal naquele fim de semana haveria a apresentação gratuita do musical “Gonzagão – A Lenda” do João Falcão na praça. Até pensamos em assistir, mas chegamos em cima do ínicio da peça e tava tão cheio que desistimos. Ninguém merece assistir duas horas de musical em pé depois de um dia de andanças por Recife. A praça vai receber a Fan Fest durante a copa, segundo algum morador me contou. Achei o espaço pequeno para Fan Fest, mas enfim…

IMG_4366

A noite estes barzinhos ficam lotados

IMG_4365

Street art no Recife Antigo

 

IMG_4359

 

DSC07705

Estátua de Chico Science

DSC07801

O musical de Luiz Gonzaga na praça do Arsenal

Escrito por Claudio Lemos